Handmades</center>
 
*
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registro. 13 de Novembro de 2019, as 12:20:39


Login com nome de usuário, senha e duração da sessão


Páginas:  1 [2] 3   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Pre amp valvulado RIAA  (Lida 15893 vezes)
hgamal
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 3.777



« Responder #15 : 27 de Novembro de 2013, as 12:42:23 »

De novo, você não deixa de ter razão no que tange a língua portuguesa, mas no que diz respeito a Gravação Profissional e Audio, aqui e lá fora, compressão e expansão são focados na dinâmica do sinal (envoltório ou envelope) e não no conteúdo harmônico!

Então o RIAA se enquadra mesmo em compressão/expansão, pois os sinais graves são atenuados e os agudos ampliados no processo de gravação, para melhorar a relação sinal/ruído, e o processo inverso é feito na reprodução. Embora isso seja obtido com filtros passa alta e passa baixa, não creio que se possa qualificar como equalização.
Registrado

Deus salva... e o Rock alivia! Ainda está em tempo do Rock 'n' Roll te salvar
Alex Frias
DIY Freak
******
Offline Offline

Mensagens: 7.641


Flanelinhas, cuidado!!!


« Responder #16 : 27 de Novembro de 2013, as 13:26:30 »

Existe o processo conhecido por Normalização, que pode usar ou não compressores de uma ou mais bandas para equilibrar os programas que irão compor uma mesma mídia durante o processo de Masterização.

Vai depender se o processo será feito por média, RMS, ou por picos. O mais comum, na verdade, é usar um bom compressor de duas ou mais bandas com um medidor em RMS para se aferir o volume final. Apesar de procurar uma certa unidade do volume geral de cada programa musical, pode haver um interesse artístico e/ou estético de manter um ou outro programa mais "fraco" em termos dinâmicos.

Hoje em dia há uma miríade de possibilidades quando se processa a masterização no reino digital, mas minha experiência sempre mostrou que, quão melhores a gravação e a mixagem são, menos trabalho dá a masterização.

Ah, Haroldo, se reparar bem, quando você comprime ou expande um sinal de áudio, acaba alterando o equilíbrio harmônico dele. Faça uma análise espectral e verá!
« Última modificação: 27 de Novembro de 2013, as 16:02:06 por Alex Frias » Registrado

"TicoTicoCá, TicoTicoLá..."
Pagão e feliz!!
Eduardo
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 3.686


Paricipe da World Community Grid!


WWW
« Responder #17 : 27 de Novembro de 2013, as 15:18:23 »

Se for para tornar o volume do áudio mais uniforme, os rádios antigos tinham o que se chamada de GAC (Gain Automatic Control) ou CAV (controle automático de volume). Era um circuito que usava válvulas de ganho variável, como a EF93, para que uma estação mais distante soasse de forma parecida com uma mais próxima. Isso evitava que o volume fosse às alturas quando se passava de uma estação distante para uma próxima.

Este processo é automático e pode ser feito sem alterar o conteúdo harmônico relativo.

Na verdade estou mais confuso agora. Que raios é afinal compressão, equalização e normalização?
Registrado

Obsoleto é filho do Custo, não da Melhoria.
hgamal
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 3.777



« Responder #18 : 27 de Novembro de 2013, as 15:44:10 »

compressão = alterações na faixa dinâmica do sinal (nível de volume em relação ao tempo)

equalização = alterações na faixa harmônica do sinal (grave, médio, agudo, etc)

normalização = usar compressão e equalização para atingir algum objetivo, como deixar iguais os níveis de uma música igual ao da outra! Manter a potência constante de um material gravado, etc.

Se for para tornar o volume do áudio mais uniforme, os rádios antigos tinham o que se chamada de GAC (Gain Automatic Control) ou CAV (controle automático de volume). Era um circuito que usava válvulas de ganho variável, como a EF93, para que uma estação mais distante soasse de forma parecida com uma mais próxima. Isso evitava que o volume fosse às alturas quando se passava de uma estação distante para uma próxima.

Este processo é automático e pode ser feito sem alterar o conteúdo harmônico relativo.

Na verdade estou mais confuso agora. Que raios é afinal compressão, equalização e normalização?
Registrado

Deus salva... e o Rock alivia! Ainda está em tempo do Rock 'n' Roll te salvar
Guilherme
Colaborador
***
Offline Offline

Mensagens: 828


Rock On


« Responder #19 : 27 de Novembro de 2013, as 19:38:20 »

Um preamp RIAA (Recording Industries Association of América) é um equalizador com uma curva de ênfase / de-ênfase que ocorre durante o o processo de corte da matriz do LP (vinil).

Durante o corte da matriz a de-ênfase em 20Hz é de -19,3 dB, logo, na reprodução, o preamp RIAA deve providenciar uma ênfase de + 19,3 dB.

Em 20kHz a ocorre o inverso, há uma ênfase de +19,6 dB no corte e uma de-ênfase de -19,6 dB na reprodução, a ser providenciada pelo também pelo mesmo preamp.

Tal como na curva que o Haroldo postou.

Hoje existe a new-RIAA, ou IEC-RIAA, que adota uma forte de-ênfase abaixo dos 20Hz.

Nos links abaixo segue um artigo que esgota o assunto, de autoria do Dr. P.J.Baxandall, associado à um fantástico preamp new-RIAA.

Algumas notas:

1. Todos os componentes dos circuitos das paginas 3 e 8 estão instalados na placa de c.i. cujo layout 1:1 está na pagina 9, exceto os dois caps de 10n ligando o terra dos jacks RCA de entrada ao chassis, conforme pode ser observado na imagem abaixo.

2. Os cap de 10uF, tantalum, em serie com R's de 750 ohms, conforme pode ser visto no circuito da pag. 3, não estão soldados na placa de c.i. mas sim "flutuando" sobre ela. Esse cap é o responsável pela constante de tempo de 7950 us que promove a new-RIAA.
Pode ser eliminado, ligando os 750 ohms à massa, mas é bom deixa-lo porque a atenuação abaixo de 20Hz elimina a possibilidade de contaminação infra-sônica causada por LP's empenados ou com furo excêntrico.

3. É aconselhável usar o máximo ganho, 40dB. Na imagem abaixo está estrapeado para 30 dB, o que, com a capsula que estou usando, é pouco.

4. Com o devido respeito à memoria do Dr. Baxandall, a utilização do opamp TDA1034 (NE5534/NE5532) não é mais aconselhável por causa da alta corrente de polarização do par diferencial de entrada, que é de mais de 200nA nesses opamps, e a capsula magnética está ligada diretamente aos opamps sem capacitor de bloqueio DC !
Ele usou esses opamps porque era o que existia de melhor na época desse projeto !
Dezenas de bifet's cabem alí, eu sempre usei TL072, cerâmico, da Texas.
Para o buffer de saída, bom bipolares servem, NE5532 ou o excelente OPA2604.

Qualquer info extra sobre esse circuito estou a disposição, menos em pvt.

Bossman, bons preamps RIAA a válvulas é para gente muito experiente e com bastante grana. Senão é frustração na certa.

http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_1.jpg
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_2.jpg 
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_3.jpg
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_4.jpg
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_5.jpg
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_6.jpg
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_7.jpg
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_8.jpg
http://www.audiolink.com.br/audiolink/imagens/RIAA_9.jpg





Registrado

Blues, Jazz, Rock....cortados do mesmo pano.
bossman
Administrator
DIY Freak
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 5.696



« Responder #20 : 27 de Novembro de 2013, as 20:12:41 »

Gratíssimo pelas informações e imagens Guilherme! Agora vou olhar essas imagens com calma e pacienci pra tentar absorver alguma coisa.
Registrado

Ding-Ling things, low-cost, low protection. Verbis defectis musica incipit
acdust
Freqüente
**
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 316



« Responder #21 : 28 de Novembro de 2013, as 07:50:14 »

Nossa o tópico veio em muito boa hora pois estou com um toca Discos Gradiente Dd 200q e estava garimpando um circuito para poder ligar ele encontrei este do Rod Elliot (http://sound.westhost.com/project06.htm) se não me engano, será que funcionara para o propósito que seria ligar meu toca disco em um 3 em 1 antigo pois quando ligo fica com o som muito ruim e baixo vou postar a imagem que tenho



« Última modificação: 28 de Novembro de 2013, as 15:14:16 por acdust » Registrado

Camaquã RS
Guilherme
Colaborador
***
Offline Offline

Mensagens: 828


Rock On


« Responder #22 : 28 de Novembro de 2013, as 20:07:23 »

Tranquilo acdust, você está com a faca e o queijo nas mãos, quer dizer, o circuito e a placa de c.i.,  para seu toca-discos Gradiente.

Mais um bom projeto Rod Elliot.

Para quem quiser pegar pesado com um RIAA stereo valvulado, mais exatamente com 4x 12AX7:

http://www.bonavolta.ch/hobby/en/audio/hiraga.htm

Não adianta chorar, preamps RIAA valvulados para ser funcional, e não uma fonte de aborrecimento(s), é nesse estilo.

Esse projeto, como tantos outros do Jean Hiraga, é um projeto hyper-testado e tem bom "suporte" na Internet.

A url da RIAA http://www.riaa.com

abraços

Guilherme

Registrado

Blues, Jazz, Rock....cortados do mesmo pano.
acdust
Freqüente
**
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 316



« Responder #23 : 29 de Novembro de 2013, as 08:17:12 »

Obrigado Guilherme meus vinis do Black Sabbath agradecem hehehehehe.

-----
Na imagem do PCB que postei não tem o valor de C1 e C2 que ficam na alimentação poderia ser 10uf? A não tem também C3 e C4 seriam 100nf?
 
« Última modificação: 29 de Novembro de 2013, as 12:57:49 por acdust » Registrado

Camaquã RS
Guilherme
Colaborador
***
Offline Offline

Mensagens: 828


Rock On


« Responder #24 : 29 de Novembro de 2013, as 19:56:47 »

Sim acdust, C1 e C2 podem ser de 10uF, ou o que melhor couber na placa, e C3/C4 100n.

Para CLL, que estão em paralelo com os R's de 47k (R1L e R1R), mas está só no esquema e não tem previsão na pci, você deve antes consultar as especificações técnicas da sua capsula/agulha e colocar o valor sugerido.

Caso você não tenha as especificações ou ela é omissa, coloque capacitores de 100pF, polipropileno ou similar, em paralelo com R1L e R1R.

Citar
Obrigado Guilherme meus vinis do Black Sabbath agradecem hehehehehe.

Legal, estreie seu preamp com "Black Sabbath" em volume tal que o sino possa ser ouvido em todo quarteirão   Guitarrista
Registrado

Blues, Jazz, Rock....cortados do mesmo pano.
acdust
Freqüente
**
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 316



« Responder #25 : 29 de Novembro de 2013, as 20:24:00 »

Seria um sonho Guilherme, eu não to pensando em investir grandes quantias em $$$ vi que cápsulas boas e agulhas são bem caras a cápsula que esta no meu toca disco pelo que li é comum mais tendo um pouco mais de qualidade que um 3 em 1 tá valendo olha ai to postando uma imagem da minha cápsula e a agulha que estou querendo comprar de repente você poderia me dar mais esta força para descobrir os valores do CLL

Cápsula



Agulha

http://www.ebay.com/itm/TURNTABLE-STYLUS-NEEDLE-Pickering-XV15-750-ALL-XV15-625E-CARTRIDGES-606-DE-/290656779241 
Registrado

Camaquã RS
Guilherme
Colaborador
***
Offline Offline

Mensagens: 828


Rock On


« Responder #26 : 02 de Dezembro de 2013, as 19:29:36 »

acdust,

As Pickering são capsulas honestas, mas como todas as ouras, tem reposição cara para a agulha  Sad

Procure pelo Dr. Neddle, ou busque por sites tipo " phono cartridges" e você poderá encontrar a substituição para a sua XV-15.

Não se preocupe muito com o valor de CLL em paralelo com as entradas do preamp. O valor desse cap deve levar em conta o comprimento e a capacitância do cabo que vem do toca-discos.

Coloque 100pF e use cabos com o menor comprimento possível, não esquecendo de interligar todas as partes metálicas do seu toca discos com o chassis do seu preamp/amp através de um fio independente do cabo de audio

abraços

Guilherme

 
Registrado

Blues, Jazz, Rock....cortados do mesmo pano.
acdust
Freqüente
**
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 316



« Responder #27 : 02 de Dezembro de 2013, as 19:56:55 »

Valeu Guilherme vou seguir suas dicas e posto o resultado.
Registrado

Camaquã RS
cobalto777
Freqüente
**
Offline Offline

Mensagens: 297



« Responder #28 : 04 de Junho de 2014, as 19:20:23 »

Tranquilo acdust, você está com a faca e o queijo nas mãos, quer dizer, o circuito e a placa de c.i.,  para seu toca-discos Gradiente.

Mais um bom projeto Rod Elliot.

Para quem quiser pegar pesado com um RIAA stereo valvulado, mais exatamente com 4x 12AX7:

http://www.bonavolta.ch/hobby/en/audio/hiraga.htm

Não adianta chorar, preamps RIAA valvulados para ser funcional, e não uma fonte de aborrecimento(s), é nesse estilo.

Esse projeto, como tantos outros do Jean Hiraga, é um projeto hyper-testado e tem bom "suporte" na Internet.

A url da RIAA http://www.riaa.com

abraços

Guilherme


da forma que os oito primeiros eletrolíticos da fonte estão ligados,siginifica que cada dupla deles aguenta 700 volts?!?!?
« Última modificação: 04 de Junho de 2014, as 19:37:09 por cobalto777 » Registrado
Marcelo Garcia
Iniciante
*
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 119


Montar sem ficar estressado, não tem graça!


« Responder #29 : 28 de Junho de 2014, as 01:39:54 »

Vou retirar das cinzas o tópico mas creio que por uma boa causa.
Ando procurando um Pré Amplificador legal para substituir o antigo receiver que temos aqui, o que era utilizado apenas para o Toca discos. Porém o preço de um pré para Phono é meio salgado... Li sobre os projetos que o pessoal postou aqui, alguém executou? Se executou poderia dar uma opinião sobre o que achou e como ficou?

Estou pensando em pegar um kit. Alguém já montou?
http://boozhoundlabs.com/collections/kits/products/bhl-audio-jfet-phono-preamplifier-kit-2sk170-riaa

Abraços!



Registrado
Páginas:  1 [2] 3   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  


Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.21 | SMF © 2006-2009, Simple Machines

XHTML 1.0 Válido! CSS Válido! Dilber MC Theme by HarzeM
Página criada em 0.42 segundos com 21 procedimentos.
SimplePortal 2.3.3 © 2008-2010, SimplePortal