Handmades</center>
 
*
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registro. 16 de Abril de 2021, as 08:27:05


Login com nome de usuário, senha e duração da sessão


Páginas:  1 ... 8 9 [10] 11 12   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Amplificadores Giannini : Dados Técnicos para Manutenção  (Lida 47735 vezes)
A.Sim
Handmaker
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 1.050

Obrigado
-Dado: 47
-Recebido: 307



WWW
« Responder #135 : 07 de Maio de 2020, as 02:22:03 »

Eu não sei se é cisma minha, mas eu desconfio que esse transformador é para 35W e não 50W. Refazendo os cálculos com os dados abaixo as espiras cabem com folga...

Primário: 3800 Ohms
Secundário: 4 e 8 Ohms
Frequência: 70Hz
Potencia 35W
Carretel: 3,2 x 3,2cm
Indução Magnética: 11300 Gauss

Usou pouco, colega.

Faz como o Wolpert ensina; usa 17000 G.
« Última modificação: 07 de Maio de 2020, as 02:25:09 por A.Sim » Registrado

Transformadores Schatz
...The bitterness of poor quality [transformers] is remembered long after the sweetness of today's funny gadgets low price has faded from memory... (obsoletetellyemuseum)

- pelo retorno do tópico "Chinelagem" !
bossman
Administrator
DIY Freak
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 5.978

Obrigado
-Dado: 1674
-Recebido: 362



« Responder #136 : 07 de Maio de 2020, as 04:18:39 »

A corda E solta tem frequência de 82,41 Hz, na afinação padrão. Levando em consideração que é bastante comum afinações do tipo todas as cordas meio tom abaixo (ou até mais, já tirei músicas com 1 e meio abaixo mas conheço gente que afina dois tons abaixo), "drop D", entre outras, o transformador vai sofrer.

Por curiosidade, a corda B solta de uma 7 cordas tem frequência de 62 Hz, na afinação padrão. Se afinar esse B um tom abaixo, tem-se a frequência da corda A de um baixo (55 Hz). Eu gosto de afinar minhas guitarras meio tom abaixo, então não chego em frequência tão baixa assim. Mesmo assim, já noto perda de eficiência em notas mais graves tipo um C#, e isso usando transformadores de qualidade. Deixando claro que não se trata de uma crítica a fabricantes de transformador pois, do mesmo modo que muitos amplificadores de baixo não são projetados para aguentar um 5 cordas, muitos equipamentos de guitarra não são projetados para aguentar uma 7 cordas. E também um transformador dimensionado para uma 7 cordas pesaria mais que todo o restante do equipamento Cheesy

Guitarras de 7 cordas e baixos de 5 cordas são "animais diferentes" e como "animais diferentes", precisariam de amplificadores diferentes pra soarem como deveriam
Registrado

Ding-Ling things, low-cost, low protection. Verbis defectis musica incipit
Matec
Administrator
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Mensagens: 2.712

Obrigado
-Dado: 152
-Recebido: 687



« Responder #137 : 07 de Maio de 2020, as 09:29:32 »

Se esse transformador é original do Jet Sound 50W pra mim ele está subdimensionado sim porque um sinal de guitarra em sua nota mais grave tem bem menos que 120 hertz considerando a afinação padrão.

Temos que lembrar que nem tudo é exatamente como aparece no manual.
Não  é  porque o transformador está subdimensionado que ele não vai responder à  determinada frequência. Esse AG4003 vai responder à  80 Hz com perdas enormes,  mas responde. O circuito tem realimentação negativa, que ajuda um pouco à  corrigir a resposta, inclusive criando uma ressonância que vai atuar em frequências mais próximas das pretendidas. 
Mesmo um Champ cujo transformador e muito mais subdimensionado que esse, ainda se ouve o som das cordas, apesar da fundamental estar bem menos aparente do que estamos acostumados
Eu acredito que essa discussão estaria mais dirigida à  um amplificador HI FI, onde teoricamente o transformador deveria suportar uma resposta plana até  os 20 Hz.

 Smiley
Registrado
marcao_cfh
Handmaker
****
Offline Offline

Mensagens: 1.696

Obrigado
-Dado: 158
-Recebido: 414


« Responder #138 : 07 de Maio de 2020, as 11:57:17 »

Guitarras de 7 cordas e baixos de 5 cordas são "animais diferentes" e como "animais diferentes", precisariam de amplificadores diferentes pra soarem como deveriam
Concordo totalmente! No caso da guitarra de 7, ela entra na região de graves do baixo. Fiz o comentário mais no sentido de que você não acha um amplificador divulgado como "amplificador para guitarra de 6 cordas", mas sim somente "amplificador para guitarra", e a guitarra de 7 (ou uma barítono) ainda são guitarras, então um menos entendido no assunto acharia o equipamento fraco.

Mas acredito que os fabricantes deveriam levar esse tipo de coisa em consideração ao projetar um equipamento. Guitarras de 7 cordas não são tão comuns assim, mas uma afinação "drop D", ou uma afinação meio tom abaixo e corda E abaixada um tom a mais, são bastante comuns. Assim como os baixos de 5 cordas. Por prezar pela economia na hora da fabricação (supondo que seja esse o motivo), o fabricante corre o risco de atrair uma reputação ruim para o equipamento que deveria ser bom. O que já ouvi de baixista que toca com 5 cordas falarem mal de equipamento que não reproduz bem as notas no sizão...

Enfim, estou fugindo do assunto do tópico. Comentei sobre as frequências mais pra situar a suposta frequência do transformador às frequências mais baixas de uma guitarra, tanto de 6 quanto de 7 cordas.
Registrado
Leonardo84
Iniciante
*
Offline Offline

Mensagens: 2

Obrigado
-Dado: 1
-Recebido: 0


« Responder #139 : 10 de Dezembro de 2020, as 13:53:02 »

Curiosos são estes 3 falantes ! Como ficava a impedância usando desta forma ?

São 3 falantes de 4 ohms ligados em série, totalizando 12 ohms.
O transformador de alimentação é superdimensionado...
Recebi 01 para revisão. original.
 


Boa tarde. Recentemente comprei um Valiant 67 com falantes originais e, pesquisando, descobri se tratarem dos Philips AD3800M.
Eram falantes de 8 polegadas com 5 ohms segundo os databooks da Philips dos anos 1960. Com 5 ohm em série, como você bem citou, eles totalizavam os mesmos 15 ohm da saída indicada no esquema postado aqui neste mesmo fórum.

Essa linha era a intermediária "fullrange" da Philips. Acima dela estavam os falantes de alta definição da linha "5000", usados nos Gibson GA dos anos 1950 e início de 1960 com a marca Philips Norelco.
Não sei como é o arranjo dos falantes Novik que vieram nos Valiant a partir da metade de 1967, talvez ali sejam mesmo 3x4ohm em série.
Registrado
Matec
Administrator
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Mensagens: 2.712

Obrigado
-Dado: 152
-Recebido: 687



« Responder #140 : 10 de Dezembro de 2020, as 16:33:57 »


Boa tarde. Recentemente comprei um Valiant 67 com falantes originais e, pesquisando, descobri se tratarem dos Philips AD3800M.
Eram falantes de 8 polegadas com 5 ohms segundo os databooks da Philips dos anos 1960. Com 5 ohm em série, como você bem citou, eles totalizavam os mesmos 15 ohm da saída indicada no esquema postado aqui neste mesmo fórum.

Essa linha era a intermediária "fullrange" da Philips. Acima dela estavam os falantes de alta definição da linha "5000", usados nos Gibson GA dos anos 1950 e início de 1960 com a marca Philips Norelco.
Não sei como é o arranjo dos falantes Novik que vieram nos Valiant a partir da metade de 1967, talvez ali sejam mesmo 3x4ohm em série.

Até pouco tempo eu não sabia desse informação, mas alguém já me avisou sobre esse detalhe dos Valiants. Parece que nesse ano de 67, (o primeiro de produção dos amplificadores da Giannini) os falantes que vinham eram esses Philips. Creio que já no ano seguinte já começaram à vir com os falantes da Novik. No final, só mesmo conhecendo os detalhes dos amplificadores pela observação, pois a documentação, é zero.

 Smiley
Registrado
MARFU
Iniciante
*
Offline Offline

Mensagens: 136

Obrigado
-Dado: 38
-Recebido: 25



« Responder #141 : 11 de Janeiro de 2021, as 10:58:44 »


Boa tarde. Recentemente comprei um Valiant 67 com falantes originais e, pesquisando, descobri se tratarem dos Philips AD3800M.
Eram falantes de 8 polegadas com 5 ohms segundo os databooks da Philips dos anos 1960. Com 5 ohm em série, como você bem citou, eles totalizavam os mesmos 15 ohm da saída indicada no esquema postado aqui neste mesmo fórum.

Essa linha era a intermediária "fullrange" da Philips. Acima dela estavam os falantes de alta definição da linha "5000", usados nos Gibson GA dos anos 1950 e início de 1960 com a marca Philips Norelco.
Não sei como é o arranjo dos falantes Novik que vieram nos Valiant a partir da metade de 1967, talvez ali sejam mesmo 3x4ohm em série.

Até pouco tempo eu não sabia desse informação, mas alguém já me avisou sobre esse detalhe dos Valiants. Parece que nesse ano de 67, (o primeiro de produção dos amplificadores da Giannini) os falantes que vinham eram esses Philips. Creio que já no ano seguinte já começaram à vir com os falantes da Novik. No final, só mesmo conhecendo os detalhes dos amplificadores pela observação, pois a documentação, é zero.

 Smiley

Bom dia.
E mais uma lembrança.
O Phelpa 20w possuia o mesmo arranjo dos falantes.
Registrado
nelsonpaschoal
Iniciante
*
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 63

Obrigado
-Dado: 14
-Recebido: 3



« Responder #142 : 12 de Janeiro de 2021, as 15:14:19 »

Boa tarde Matec,

Falando sobre o TS 2, eu estava vendo no esquemático e não consegui entender a chave de Normal e Baixo do ampli, é aquela que você considerou a chave de brilho? Eu pensei em instalar uma chave de Stand-By, mesmo não sendo original se for ajudar a dar vida útil as válvulas eu gostaria de instalar, onde seria o mais recomendado? Antes da retificação?
« Última modificação: 13 de Janeiro de 2021, as 08:15:09 por nelsonpaschoal » Registrado

O Rock ´n Roll nunca irá te decepcionar!!
Matec
Administrator
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Mensagens: 2.712

Obrigado
-Dado: 152
-Recebido: 687



« Responder #143 : 12 de Janeiro de 2021, as 15:51:42 »

Sobre o TS 2 é isso mesmo, o que em outros amplificadores é considerada a chave de brilho, nesse amplificador é Normal/ Baixo. Esse amplificador tem um forte filtro que reduz muito as altas frequências, por isso, se for usar com guitarra tem que modificar essa filtragem.

 Smiley
« Última modificação: 13 de Janeiro de 2021, as 13:28:13 por Matec » Registrado
nelsonpaschoal
Iniciante
*
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 63

Obrigado
-Dado: 14
-Recebido: 3



« Responder #144 : 13 de Janeiro de 2021, as 08:16:46 »

Desculpem, essa abreviação acaba sendo automática depois de muitas horas na frente do computador. E sobre a chave de stand-by, recomenda instalar?
Registrado

O Rock ´n Roll nunca irá te decepcionar!!
Matec
Administrator
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Mensagens: 2.712

Obrigado
-Dado: 152
-Recebido: 687



« Responder #145 : 13 de Janeiro de 2021, as 13:37:39 »

Obrigado por corrigir a mensagem!  Legal!

Nelsonpaschoal, a questão da chave stand-by é menos técnica do que ser um costume. Não tem nada errado em não ter, assim como não tem nada errado em ter. Ela serve basicamente de Mute, e ajuda na bancada na hora de algum teste, fora isso não tem muito sentido.

Caso você faça questão de implementarar, utilize a chave que seria utilizada para a função FASE. Essa sim pode representar um possível problema de segurança para quem utiliza o equipamento.

 Smiley
Registrado
Matec
Administrator
Hand MasterMind
*****
Offline Offline

Mensagens: 2.712

Obrigado
-Dado: 152
-Recebido: 687



« Responder #146 : 04 de Fevereiro de 2021, as 11:33:23 »

Eu já falei muitas vezes sobre um erro de ligação do transformador, combinado com o posicionamento da chave Stand By, em alguns modelos dos Amplificadores Giannini.
Especificamente os modelos Bulldog (Baixo, Bass e Guitarra), Tremendão III, Tremendão SL, True Reverber III.

Para quem não entende o que pode ocorrer, posso afirmar que isso pode ser a causa de inúmeros problemas nas fontes desses aparelhos.

O problema acontece quando se mantém a chave de Power ligada e o Stand By desligado.

Vejam o esquema que representa a fonte de um Tremendão III:






Para melhor entendimento, a parte rodeada de vermelho, será substituída por duas fontes DC, e a parte circulada em verde, a fonte HT, vai ser simplificada. O resistor em vermelho representa a carga do amplificador sobre a fonte.

Assim:




Como era de se esperar, com a fonte ligada, e a chave de Stand by conduzindo, a tensão sobre os 2 capacitores, C1 e C2 é a mesma.


Já com a chave Stand By ficando cortada, o que acontece é que um dos capacitores continua com a mesma tensão enquanto o outro começa a se descarregar:




Através da descarga do capacitor C2 pelo resistor de 100k e a conexão do +B com o Terra através do resistor de 5K (lembre-se que as válvulas continuam com os filamentos acesos, logo elas conduzem). A tensão de entre o +B e o Terra tende a ser Zero. Porém parte da fonte ainda alimenta o C1, com metade da tensão total, cerca de 220v. Nessa hora com o pólo negativo do capacitor C2 ligado ao terra, (que está ficando com a mesma tensão do barramento +B), e o pólo positivo ainda ligado ao CT do transformador, a tensão presente nos terminais de C2 se inverte:

E depois de um tempo estabiliza assim:




Aqui o mesmo esquema, em outra perspectiva: Veja que C2 aparenta estar ligado errado (não está), e é esse o problema:




Agora, como resolver isso?

A maneira mais simples que sei é esta, e que adoto em prática: Interromper a conexão do CT com o ponto médio dos capacitores.
A tensão de +B/2 ali vai ser garantida pelos resistores em paralelo com os capacitores.





Dessa forma, ao ser desligado o contato do Stand By não fica mais nenhuma parte de fonte energizada, então os capacitores se descarregam normalmente, sem inversão de tensão, e sem danos.

Existem outras formas de lidar com isso, seja mudando a posição da chave no circuito, ou utilizando uma chave dupla, de preferência nas saídas AC do transformador. Mas isso inclui adquirir novos modelos de chaves, que nem sempre são compatíveis com a furação do chassis.

Essa é uma solução para os modelos citados lá em cima! Outros modelos com problemas semelhantes serão vistos em outra ocasião.

Caso hajam mais dúvidas, escrevam...

 Smiley







Registrado
A.Sim
Handmaker
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 1.050

Obrigado
-Dado: 47
-Recebido: 307



WWW
« Responder #147 : 04 de Fevereiro de 2021, as 15:05:07 »

Salve os engenheiros da Gianinni...

Hoje se sabe que, para pôr em standby, basta cortar as válvulas de saída via tensão de grade negativa.
Registrado

Transformadores Schatz
...The bitterness of poor quality [transformers] is remembered long after the sweetness of today's funny gadgets low price has faded from memory... (obsoletetellyemuseum)

- pelo retorno do tópico "Chinelagem" !
gfr
Colaborador
***
Offline Offline

Mensagens: 656

Obrigado
-Dado: 17
-Recebido: 84



« Responder #148 : 05 de Fevereiro de 2021, as 08:45:01 »

Meu Tremendão veio, de fábrica, com um dos resistores que deveria estar em paralelo ligado errado (os dois terminais do resistor soldados no mesmo terminal do capacitor). Sad
O resistor em curto, e este capacitor sem nada em paralelo.

Registrado

Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma - Joseph Pulitzer
bossman
Administrator
DIY Freak
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 5.978

Obrigado
-Dado: 1674
-Recebido: 362



« Responder #149 : 05 de Fevereiro de 2021, as 09:59:38 »

Meu Tremendão veio, de fábrica, com um dos resistores que deveria estar em paralelo ligado errado (os dois terminais do resistor soldados no mesmo terminal do capacitor). Sad
O resistor em curto, e este capacitor sem nada em paralelo.

Agora já sabe como faz pra consertar !  Smiley
Registrado

Ding-Ling things, low-cost, low protection. Verbis defectis musica incipit
Páginas:  1 ... 8 9 [10] 11 12   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  


Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.21 | SMF © 2006-2009, Simple Machines

XHTML 1.0 Válido! CSS Válido! Dilber MC Theme by HarzeM
Página criada em 0.056 segundos com 22 procedimentos.
SimplePortal 2.3.3 © 2008-2010, SimplePortal