Handmades</center>
 
*
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registro. 23 de Março de 2017, as 17:08:43


Login com nome de usuário, senha e duração da sessão


Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Valvulados Giannini e seus equivalentes  (Lida 297 vezes)
JAZZMASTER78
Iniciante
*
Offline Offline

Mensagens: 5


« : 19 de Março de 2017, as 13:08:11 »

Amigos,

Eu utilizei bastante a seção de pesquisa, mas não consegui encontrar exatamente o que eu procuro. Acredito que esse debate seja antigo e, certamente, repetitivo, então peço desculpas de antemão. Se já houver algo idêntico, por favor, apenas postem o link e eu já estarei satisfeito.

Bom, a dúvida é a seguinte: como todos sabemos, o Carlos Alberto Sossego trabalhou durante a década de 60, praticamente como um espião industrial para a Giannini. Quase tudo o que existe e tem alguma qualidade - que seja nacional - feito na década de 60 no Brasil, foi fruto de um trabalho de engenharia reversa dele. As guitarras, os contrabaixos e amplificadores valvulados feitos pela Giannini a partir de 63/64 são, frequentemente, baseados nos esquemáticos da Fender, além das influências estéticas. Ele mesmo já afirmou em algumas entrevistas que foi aos Estados Unidos dezenas de vezes, visitou fábricas, conheceu os processos, e readaptou tudo pra nossa realidade. Acho que pouca gente dá ou deu a ele a importância que ele teve no desenvolvimento da música no nosso país. Se não fosse um interesse pessoal dele em correr atrás disso, nossa produção continuaria jurássica por um bom tempo, com aqueles amplificadores Ipame e as 'guitarras' toscas feitas pela Del Vecchio, Di Giorgio e a própria Giannini.

Mas esse tópico, sendo mais específico, é para, sabendo que os amplis valvulados foram quase todos baseados nos Fenders, saber se alguém tem a equivalência exata, de modelo para modelo, entre os Gianninis e os Fenders.

True Reverber, Valiant, Jet Sound, Thunder Sound Bass, Tremendão, Super Thunder Sound (Esse eu sei que é baseado nos Bassman 100), Super Tremendão, Thor, Tera e etc...

Alguém conhece essas equivalências exatas, de modelo pra modelo?

Sou um ignorante quando o assunto é eletrônica. Não saberia comparar os circuitos e ver o que parece com o que.

De qualquer forma, acho que esse tipo de informação já deve circular, mesmo que parcialmente por aí. Mas enfim, se alguém souber me afirmar isso, sem chutes ou 'ouvi falar que'.....eu ficaria imensamente agradecido!

Abraços e obrigado!!!



Registrado
Matec
Global Moderator
Handmaker
******
Offline Offline

Mensagens: 1.321



« Responder #1 : 19 de Março de 2017, as 14:57:58 »

JAZZMASTER78

Bem-vindo ao fórum.

A sua curiosidade é a de muitos, mas quase ninguém faz mesmo uma pesquisa séria.

O que eu sei e posso dizer é que nenhum amplificador valvulado nacional teve projeto iniciado e acabado por aqui. Todos mesmo foram ou cópias idênticas ou cópias modificadas (nacionalizadas). Tanto faz se eram Giannini, Palmer, Phelpa, Ipame, ou qualquer outro.

Os Gianninis todos foram baseados em Fenders, e é claro o Sossego admite que pediu os esquemas, e a Fender enviou sem questionar. Só mais tarde ele foi para fazer visitas nas fábricas da Fender e também de outras marcas.
Mais tarde quando saiu da Giannini e fundou a Palmer, seus amplificadores tiveram uma referência nos Marshalls, principalmente nos Majors, e outros, de potência em torno dos 100W.

Os Phelpa também são baseados nos Fenders, mas sempre produziram modelos menos potentes, com até 40W.

Os Ipame eu não sei exatamente qual a referencia que foi utilizada, mas há algo parecido com os VOX em seus circuitos.

Mais tarde eu vou publicar uma pesquisa sobre os modelos Giannini.

 Smiley
Registrado
JAZZMASTER78
Iniciante
*
Offline Offline

Mensagens: 5


« Responder #2 : 20 de Março de 2017, as 12:23:47 »

JAZZMASTER78

Bem-vindo ao fórum.

A sua curiosidade é a de muitos, mas quase ninguém faz mesmo uma pesquisa séria.

O que eu sei e posso dizer é que nenhum amplificador valvulado nacional teve projeto iniciado e acabado por aqui. Todos mesmo foram ou cópias idênticas ou cópias modificadas (nacionalizadas). Tanto faz se eram Giannini, Palmer, Phelpa, Ipame, ou qualquer outro.

Os Gianninis todos foram baseados em Fenders, e é claro o Sossego admite que pediu os esquemas, e a Fender enviou sem questionar. Só mais tarde ele foi para fazer visitas nas fábricas da Fender e também de outras marcas.
Mais tarde quando saiu da Giannini e fundou a Palmer, seus amplificadores tiveram uma referência nos Marshalls, principalmente nos Majors, e outros, de potência em torno dos 100W.

Os Phelpa também são baseados nos Fenders, mas sempre produziram modelos menos potentes, com até 40W.

Os Ipame eu não sei exatamente qual a referencia que foi utilizada, mas há algo parecido com os VOX em seus circuitos.

Mais tarde eu vou publicar uma pesquisa sobre os modelos Giannini.

 Smiley

Pois é MATEC, eu não consigo achar essa informação. Porque, o fato é que a turma da Giannini simplesmente pegou os esquemáticos da Fender e copiou. Acho que não deve ser tarefa das mais difíceis, para quem sabe, claro, comparar e ver quais foram baseados em quais.

Os Phelpa são bons amps e, na realidade, eram eles que fabricavam pra Giannini até o Sossego começar esse processo de 'modernização' todo. Não sabia que também eram cópias da Fender.

Mas minha curiosidade tem mais a ver com uma possibilidade de comparar mesmo. A Giannini fez coisas de excelente qualidade nessa época.

Mas agradeço muito a ajuda, de qualquer forma!
Registrado
Matec
Global Moderator
Handmaker
******
Offline Offline

Mensagens: 1.321



« Responder #3 : 20 de Março de 2017, as 13:43:21 »

Começando o resultado da pesquisa de equivalência de amplificadores Giannini = Fender

O primeiro é o Thunder Sound I que é a cópia exata do FENDER Bassman 5f6. (Não é o comemoradíssimo 5f6-A !). Exceto pelo canal Normal, que nos TS's foi eliminado. A fonte do Bassman é com válvula retificadora. A Giannini desde cedo adotou fontes com retificação por diodos semicondutores. Que eu saiba só existe um amplificador da Giannini que utiliza fonte com válvula retificadora.

Spoiler (clique para mostrar ou esconder)

Outro, que já foi dito aqui é o Tremendão I, que é cópia, por exemplo, desse Twin Reverb.

Note que todos os componentes estão lá , apesar de haver algumas diferenças de valores. A fonte também tem diferenças, mas tem o mesmo desenho.

Spoiler (clique para mostrar ou esconder)
.

 Legal!

Registrado
Guilherme
Colaborador
***
Offline Offline

Mensagens: 760


« Responder #4 : 20 de Março de 2017, as 14:12:59 »

Muito bom, é o primeiro esquemático "de fabrica" que ví da Giannini esse do TS I !

Todavia, não concordo que o TS I seja cópia exata do 5F6 (repetindo, 5F6). Me parece que o TS I é muito mais "inspirado" no 5F6 do que uma cópia exata, assim como centenas de outros o são...

1. O 5F6 tem retificação com retificadora a vapor de mercúrio, a 86;

2. O 5F6(A) usa a 12AY7 e não a 12AT7. A diferença entre as duas é enorme;

3. O elo de feedback e bem diferente, o 5F6(A) carrega a saída com 2 ohms,  o TS com 4/8 ohms.

4. A carga de placa dos TS é ligeiramente inferior ao 5F6(A)

5. O estagio de saída dos TS operam com tensões DC quiescentes mais elevadas do que os 5f6(A)
Registrado

Blues, Jazz, Rock....cortados do mesmo pano.
JAZZMASTER78
Iniciante
*
Offline Offline

Mensagens: 5


« Responder #5 : 20 de Março de 2017, as 14:20:05 »

Começando o resultado da pesquisa de equivalência de amplificadores Giannini = Fender

O primeiro é o Thunder Sound I que é a cópia exata do FENDER Bassman 5f6. (Não é o comemoradíssimo 5f6-A !). Exceto pelo canal Normal, que nos TS's foi eliminado. A fonte do Bassman é com válvula retificadora. A Giannini desde cedo adotou fontes com retificação por diodos semicondutores. Que eu saiba só existe um amplificador da Giannini que utiliza fonte com válvula retificadora.

Spoiler (clique para mostrar ou esconder)

Outro, que já foi dito aqui é o Tremendão I, que é cópia, por exemplo, desse Twin Reverb.

Note que todos os componentes estão lá , apesar de haver algumas diferenças de valores. A fonte também tem diferenças, mas tem o mesmo desenho.

Spoiler (clique para mostrar ou esconder)
.

 Legal!



Excelente, MATEC! Era exatamente disso que precisávamos! Espero que você possa continuar nos ajudando, fazendo as comparações dos modelos...é realmente um trabalho que ninguém fez até hoje.

E Guilherme, acho que o mais interessante é, de fato, saber quais modelos inspiraram os Gianninis. Não acredito que haverá uma equivalência perfeita até por conta de limitações de peças, suprimentos e etc na época.

O mais interessante é, de fato, tentarmos fazer essa tabela de modelos Giannini e seus respectivos modelos Fender que serviram de base.

Abraços!!!
Registrado
Matec
Global Moderator
Handmaker
******
Offline Offline

Mensagens: 1.321



« Responder #6 : 20 de Março de 2017, as 15:45:00 »

Guilherme

É isso mesmo. Os Fenders serviram mais de inspiração do que de modelo.

Se hoje já é complicado de se conseguir peças de boa qualidade, na época era um caos. Talvez você se lembre disso.
No meu início com eletrônica, ir na Santa Ifigênia para conseguir componentes era um trabalho para o dia inteiro, visto que a falta dos componentes corretos era geral.
Eu imagino então na época do Sossego, alimentar toda a alinha de produção da  Giannini.
Ainda assim, apesar dos problemas inerentes disso tudo, conseguiram apresentar um produto bem robusto.

O que me fez achar o modelo Bassman 5f6 mais parecido com os TS's é o elo de realimentação negativa do power. Veja que no 5f6 assim como nos TS's, a realimentação vem chegar na base do tonestack, antes do power. O que significa que o power trabalha como amplificador inversor. Já nos 5f6-A, realimentação é normal mas o sinal vem pela entrada não inversora, igual á maioria dos amplificadores que se vê por aí. Na verdade essa inversão é feita na entrada dos terminais do primário do transformador de saída.

JAZZMASTER78

Vou continuar tentando encontrar os modelos que possam ter servido de "inspiração". Eu tenho uma boa database dos esquemas dos Fenders, mas ela não se encontra agora comigo, e eu não pretendo baixar tudo de novo, é muito esquema!

Em outro dia vou continuar com o jogo dos sete erros.

 Smiley

Registrado
JAZZMASTER78
Iniciante
*
Offline Offline

Mensagens: 5


« Responder #7 : 21 de Março de 2017, as 11:17:18 »

Sim MATEC, seria muito interessante se conseguíssemos fazer um quadro comparativo mais completo. Fico no aguardo das próximas!

Abraços!!!
Registrado
Matec
Global Moderator
Handmaker
******
Offline Offline

Mensagens: 1.321



« Responder #8 : 21 de Março de 2017, as 17:58:19 »

JAZZMASTER78

Creio que daqui pra frente será mais complicado fazer um comparativo direto entre os modelos das duas marcas. Pois assim como a Fender, que tem dezenas de modelos cujo esquema é quase o mesmo, e que os módulos de pré e power são combinados de muitas maneiras, a Giannini também fez essa salada de muitos "sabores".

Neste ponto, temos que reconhecer que a maioria dos estágios de amplificadores valvulados para instrumentos conhecidos, saíram em alguma época, em algum amplificador da Fender. E por isso continuam adotados até hoje, pois foram "calibrados" de maneira excelente.
Mas o número de módulos; (prés, vibratos, reverbers, phase inverters, powers), que é alto, perde de longe para o número de modelos de amplificadores valvulados já lançados pela própria Fender. Devido justamente à essas combinações.

Voltando ao assunto Giannini, nesse caso a palavra "inspiração" toma um significado maior, pois além de se inspirar em modelos já consagrados, também se inspirou nos métodos, para criar novos Frankenstein's Huh? modelos com os módulos já existentes.

Uma "inspiração" mais ou menos completa, vem dos Bassman 100 e Bassman 135 do final da década de 60. Com ele a Giannini se inspirou para fazer o Bulldog Bass (que é diferente do Bulldog Baixo), e vejam só, depois de alguns anos o Duovox 100B e o Duovox 50B. A prova está nas imagens.

Bassman 100 e Bassman 135

Spoiler (clique para mostrar ou esconder)


Buldog Bass, Duovox 100B e Duovox 50B


Spoiler (clique para mostrar ou esconder)

 Shocked
Registrado
JAZZMASTER78
Iniciante
*
Offline Offline

Mensagens: 5


« Responder #9 : 21 de Março de 2017, as 19:16:55 »

MATEC

Com certeza! Na realidade existem dezenas de variações dos mesmos amplificadores com pequenas modificações, sejam os Fender ou os Giannini.

Quando criei o tópico, falei de muitos amps, mas tinha como intuito, na realidade, estudar apenas os amplificadores 'originais' copiados pelo Sossego, entre 63 e 64, pensando nos Fenders da época como referências. Em comparar mesmo essa primeira 'leva' ? ? ? valvulados feitos pelo Sossego.

E esses amplificadores da primeira safra são especificamente: True Reverber, Thunder Sound, Valiant, Tremendão e Jet Sound.

Os que vieram depois são modificações e modelos derivados como Thor, Tera, Bulldogs, Duovox e etc...

Mas enfim, continuo achando fantástico o debate. E, claro, se tiver mais informações sobre esses amps do primeiro 'lote' nos avise!

Abraços!
Registrado
Matec
Global Moderator
Handmaker
******
Offline Offline

Mensagens: 1.321



« Responder #10 : Ontem às 18:00:13 »

Aqui eu começarei a entrar no campo das suposições, pois não há nada que comprove exatamente o que será dito.

O modelo True Reverber da Giannini é tido como inspirado no modelo Super Reverber 63 da Fender, mas poderia ser de mais uma dúzia de modelos, todos muito semelhantes em seus esquemas. A diferença do TR (I) para os Fenders é a ausência do canal Normal no pré, e a retificação por diodos SS na fonte.

O Tremendão e o Thunder Sound já foram descritos anteriormente.

Os modelos Valiant de 15W, e o Modelo Jet Sound de 50W tem o esquema do pré em comum,só que não tem nada semelhante aos modelos de amplificadores da Fender. Apesar dos módulos de pré, trêmulo, e de power serem visivelmente semelhantes aos Fenders, parece que nesse caso houve uma modificação mais profunda.

O Minim Might SE de 3,5W, tem um circuito nada usual para um Giannini. Mas parece ser uma Mod de um circuito de 10W PP de um amplificador inglês Watkins Westminster 10 W, que por coincidência era fabricado pela Phelpa nessa época com o nome de Phelpa 6W. O pré com 12ax7, é muito parecido; o sistema de trêmulo; o power, que emprega também válvula ECL82; e a retificação por 6X4/EZ90. Para um amplificador com 3 válvulas, já é muita coincidência.

Creio que em termos de informação não tem muito mais à ser dito, exceto se aparecerem fontes realmente confiáveis.

A melhor alternativa é entrar diretamente em contato com o Sr Carlos Alberto Lopes, o "Sossego" e tirar tudo à limpo com a única pessoa que vivenciou esses fatos por completo.

 Legal!
« Última modificação: Ontem às 19:38:40 por Matec » Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  


Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.21 | SMF © 2006-2009, Simple Machines

XHTML 1.0 Válido! CSS Válido! Dilber MC Theme by HarzeM
Página criada em 0.141 segundos com 22 procedimentos.
SimplePortal 2.3.3 © 2008-2010, SimplePortal