Handmades</center>
 
*
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registro. 24 de Agosto de 2019, as 23:40:22


Login com nome de usuário, senha e duração da sessão


collapse

* Usuário
 
 
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registro.

* Tá ligado?
  • Dot Visitantes: 22
  • Dot Escondidos: 0
  • Dot Membros: 0

There aren't any users online.

Rebote Delay 2.5
Autor: Bruno Añaña

     Olá amigos do handmades, aqui quem escreve é Bruno da Silva Añaña, brunoanana no handmades.

     Resolvi fazer este artigo sobre o Rebote Delay 2.5 porque há tempos estava querendo um Delay e já estava com o Delay da Landscape em vista, um pedal muito bom e custa menos de 200 reais. Mas quando vi que poderia trazer o aclamado CI PT2399 pela multcomercial, resolvi botar meu lado handmade pra fora e ir à luta.

     No início surgiu-me a 1ª dúvida: Qual delay?

     Existem 2 projetos de delay, em ambos ouvi somente elogios:

     Rebote Delay 2.5 do Tonepad.

     Delay do Macaco Velho.

     No fim acabei decidindo pelo Rebote Delay pela placa ser menor e por parecer mais simples mas não descarto a possibilidade de montar o Delay do macaco velho que vem com um PDF super explicativo e todos que pretendem montar algum dos 2 delays deveriam ler.

     Vamos ao pedal então!

     PLACA

     A placa do Rebote Delay é bem simples. Não é enorme tipo a do GT-2 e a fiz por transferência térmica (bom e velho ferro de passar), obtendo um excelente resultado na PCI:


     Uma coisa que não sei se todos fazem, é o uso do verniz nas placas. Eu não usava até pouco tempo, mas quando comecei a usar, vi que se torna essencial. Verniz para PCI se encontra em qualquer eletrônica, custa menos de 5 reais e dura uma vida inteira. Ainda não aprendi ao certo como aplicar o verniz na placa, acabou que ela ficou com um aspecto meio feio:


     Mas o importante é que o verniz protege as trilhas da corrosão, e facilita na soldagem, recomendo a todos que façam o mesmo!

     Com a placa já envernizada e furada, vamos às peças.

     Material

     Resistores:

  • 2 – 1K
  • 1 – 2K7
  • 8 – 12K
  • 1 – 15K
  • 3 – 24K*
  • 1 – 33K
  • 1 – 47K
  • 1 – 100K
  • 1 – 240K*
  • 2 – 510K*
  • 1 – 1M

     Capacitores

  • 5 – 47uF (Eletrolítico)
  • 4 – 1uF (Eletrolítico)
  • 4 – 0,1uF (Poliéster)
  • 3 – 0,082uF (Poliéster)
  • 4 – 0,01uF (Poliéster)
  • 1 – 0,027uF (Poliéster)
  • 1 – 560pF (Cerâmico)
  • 1 – 0,001uF (Poliéster ou Cerâmico)
  • 1 – 51pF* (Cerâmico)
  • 1 – 5pF* (Cerâmico)

     Potenciômtros

  • 1 - 25K Linear*
  • 1 - 50K Linear
  • 1 - 100K Linear

     Semicondutores

  • 1 - PT2399
  • 1 - TL072
  • 1 - 78L05 (regulador positivo para 5V)

     Alterações

     Como você pode ver na tabela acima, alguns componentes estão marcados com asterisco. Estão assim pois tiveram de ser modificados por não terem seu valor comercializado aqui no Brasil.

     Resistores:

  • 3 – 24K: Use 22K
  • 1 – 240K: Use um resistor de 220K em série com um de 22K
  • 2 – 510K: Use 2 resistores de 1M em paralelo, como na foto abaixo


     Capacitores:

  • 1 – 51pF: Use um de 56pF
  • 1 - 5pF: Use um de 5,6pF

     Montagem

     Com as peças em mãos vamos à montagem dele!

Comecei pelos resistores


Em seguida coloquei os soquetes e os capacitores cerâmicos


E então o resto dos capacitores

     Reparem ali em cima da placa, ao lado direito do capacitor de poliéster vermelho, os resistores em série (220K+22K) e os dois de 1M em paralelo.

     Não botei ainda o PT2399 pois é um CI muito delicado. Usei luvas cirúrgicas para manuseá-lo. Muitos acham que isso é bobagem mas não é! Nosso corpo tem eletricidade estática e o PT2399 é digital e sensível, logo, a estática do nosso corpo pode queimar o CI, acreditem.


     Com a placa pronta, vamos ao acabamento. Como eu toco com banda e pretendia usar esse Delay com minha banda, resolvi dar uma atenção especial no acabamento.

     A caixa é a conhecida PB112/2 da Patola, escolhi ela porque tem um tamanho ideal para pedal e pela ausência de uma caixa de metal com o visual que a Patola tem.

     Visual não é tudo mas também conta, então fiz esta “frente” para imprimir em papel adesivo e colar na patola:


     Imprimi em adesivo vinílico, mas o adesivo vinilico requer cuidados especiais pois é muito fino e rasga com certa facilidade.


     Depois de cortado, colei na patola e comecei furações e etc.

     Fiações

     A fiação do Rebote Delay não é muito complexa.

     Vamos começar pela ligação dos potenciômetros, siga a ilustração que não tem mistério.


     No adesivo que fiz sem querer troquei a ordem dos controles. Ao invés de Delay – Level – Feedback, pus Feedback – Level – Delay, mas não houve problemas, só tive de puxar fios mais compridos, veja na foto.


     Agora a ligação dos jacks.

     Nada de muita novidade, porém eu gostaria de inserir um led no pedal, logo resolvi usar o circuito da Millenium 2. Veja a ligação entre os jacks, a chave DPDT e o plug da fonte.


     Fios laranjas – áudio
     Fio vermelho – 9V
     Fio preto – terra

     O sinal da guitarra entra no Jack stéreo, o da direita na foto, o sinal positivo que vem do Jack in vai direto para a chave por um fio laranja, o negativo do conector da fonte é conectado ao pino do meio do Jack estéreo e o 1° pino conecta o terra ao Jack mono(de saída) e também manda o terra para a placa.

     Na chave fiz a ligação para utilizar a millenium, que pode ser facilmente observada no esquema do LPB-1 do Tonepad.

     Para conectar o circuito da Millenium, tive de puxar alguns fios a mais.


     O fio verde que vem da chave é ligado ao CONTROL da placa da Millenium, o fio vermelho vem do conector da fonte e o preto sai do negativo do Jack mono.

     Millenium

     Para quem não sabe o que vem a ser a Millenium, é um circuito que serve para se acender o led quando o pedal está acionado, e apagar quando ele estiver desacionado, tudo isso usando uma chave DPDT. O cérebro da Millenium é o FET que será usado, eu escolhi o MPF102, que me deu bons resultados. Os resistores da Millenium variam de circuito a circuito, demorei um pouco mas achei um valor exato para se usar no rebote delay com o MPF102. Veja o esquema a seguir.


     Ligue o CNT onde está indicado, mesmo procedimento com o 9V e o GND. Fiz a Millenium usando um pequeno pedaço de placa universal, interligando os pontos com solda. Os pontos que devem ser interligados estão com um traço preto, com exceção do amarelo, que tive que usar um jumper por baixo da placa. O fio vermelho e preto que estão saindo da placa, são os fios que vão ser ligados no led. O fio preto, liga-se na perna menor do led e o vermelho na perna maior.

     O jumper em amarelo, liga a perna do meio do transistor no resistor de 560R.

     Blindagem

     A blindagem é uma parte muito importante em um pedal, pois evita ruídos e interferências de rádio. Usei o bom e velho papel alumínio colado com super bonder. Veja:


     Mas somente forrar a caixa com papel alumínio não basta! Tem de se ligar o terra do circuito ao papel alumínio. Pode ser feito esse procedimento simplesmente usando-se jacks de alumínio, mas como eu preferi usar os jacks de plástico pelo visual e firmeza, tive de achar outros meios.

     Usei a carcaça dos potenciômetros do Level e o Feedback. Note que nestes 2 potênciometros, o 3° pino é ligado ao terra do circuito. O que eu fiz foi puxar um jumper do 3° pino destes 2 potênciometros e soldar na carcaça do potenciômetro. Tive de dar uma lixada na carcaça do potenciômetro para tirar aquela tinta dourada, então soldei.

     ATENÇÃO! Se você for usar um jumper do pino 3 do pot à carcaça do potenciômetro, não faça isso no potenciômetro do controle de delay! Pois o mesmo não está ligado ao terra e vai acabar gerando um curto circuito.

     Se você preferir usar jacks de metal, soldar na carcaça do potenciômetro não será necessário.

Fixação da placa na caixa

    Uma coisa que vinha me incomodando nos pedais que eu montava era o fato de a placa ficar solta dentro da caixa, tenho medo da possibilidade de dar um curto circuito entre a placa e a blindagem da caixa. Eu poderia usar simplesmente um parafuso atravessando a caixa prendendo a placa, mas o aspecto do parafuso por fora da caixa não me agrada. Observando o interior da Patola, vi 4 pontinhos altos com buraco no meio. Peguei um parafuso, parafusei ali e vi que o plástico criou rosca bem fácil. Daí então foi só correr para o abraço. Fiz o furo na placa, achei o parafuso de tamanho ideal, usei porcas para fixar o parafuso na placa e pronto! Estava com a placa super firme. Veja:


     Para lembrar um pouco os pedais Boss, cortei um pedaço de papelão que fica entre o circuito e a tampa. Veja:


     Considerações Finais

     Depois de tudo veio a melhor parte, tocar! O pedal realmente é muito bom! Não dá microfonias irritantes como alguns delays baratos, alcança repetições altas pro tamanho dele, não perde muito timbre. Ele dá um leve distorcida nas repetições quando o delay está perto do máximo, mas nada de mais. Samples por enquanto vou ficar devendo pois estou sem equipamento para gravação.

     Recomendo de olhos fechados este pedal, espero, com este tutorial ter ajudado a comunidade handmades. Fiquem com algumas fotos dele.





Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.21 | SMF © 2006-2009, Simple Machines

XHTML 1.0 Válido! CSS Válido! Dilber MC Theme by HarzeM
Página criada em 0.092 segundos com 29 procedimentos.
SimplePortal 2.3.3 © 2008-2010, SimplePortal