Handmades</center>
 
*
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registro. 22 de Abril de 2019, as 07:42:35


Login com nome de usuário, senha e duração da sessão


Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: 50 anos de um amigo  (Lida 179 vezes)
xformer
Administrator
DIY Freak
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 5.098


e^(i x pi)+1=0


WWW
« : 25 de Fevereiro de 2019, as 21:43:33 »

Estranhei o fato de nenhuma revista ou site que costumo ler e frequentar, não ter feito um artigo sobre os 50 anos de um componente que faz parte da história da eletrônica e de muitos livros didáticos, mesmo os atuais.  

Outros componentes dessa mesma idade foram contemplados com artigos, como o 555 e o 2N3055, mas acho que esqueceram do nosso componente.  
E esse componente a que me refiro, apesar do meio século completado no ano passado, ainda é produzido, e acreditem, muito utilizado nas montagens de circuitos (principalmente entre os montadores de pedais).

Eu estou falando do amplificador operacional 741 (uA741 ou LM741). Esse circuito integrado se tornou uma espécie de componente padrão da indústria (um exemplo é que a sua pinagem é quase a mesma da maioria dos amplificadores operacionais simples mais modernos), embora ele não tenha sido o primeiro amplificador operacional de estado sólido em circuito integrado a ser projetado e fabricado).  Antes dele existiram o 702 (de 1963), o 709, o LM101 e o LM301, todos projetados por Bob Widlar (os dois primeiros na Fairchild e os dois últimos na National).  

Bob Widlar era um engenheiro meio estrela na Fairchild e quando pediu um aumento de salário e não foi atendido, saiu da Fairchild e foi trabalhar na National. Assim sobrou para o seu substituto na Fairchild, David Fullagar, projetar um amplificador operacional para concorrer com o LM301 nos anos de 1967-68.  A primeira vista, ele se baseou no LM101 da concorrente. Mas ele viu um monte de defeitos (o estágio de entrada era muito variável e sensível a ruído, devido ao processo de fabricação) e Fullagar teve a grande sacada de fazer a compensação de frequência colocando um capacitor de 25pF (ou 30pF) internamente na pastilha do ci. Os antecessores do 741 precisavam de que uma rede externa de resistor-capacitor fosse adicionada ao circuito, para que eles tivessem estabilidade.  Com o 741, isso acabou e facilitou em demasiado o trabalho dos engenheiros da época (e de hoje).  

O 741 foi um sucesso e vendeu centenas de milhões de peças e foi fabricado por muitas empresas. O primeiro 702 custava 300 dólares (na época uma pequena fortuna), hoje o 741 é vendido a 25 centavos de dólar em lotes de 1000 peças.

Meu primeiro contato com o 741 foi em 1984 em algumas aulas de laboratório e ouvi do professor que alguns alunos sacanas furtavam os cis dos osciloscópios Tektronix do laboratório (era fácil: retiravam os módulos do osciloscópio que saiam pela frente e acessavam facilmente a placa de circuito onde ficavam os cis soquetados).  

Eu lembro que uma das primeiras placas de circuito impresso que desenhei e montei, usava esses cis 741, para um trabalho em grupo. Era um gerador de sinais, com oscilador e formatadores para onda quadrada e triangular.

Hoje existem centenas de outros modelos de amplificadores operacionais, muito melhores em qualquer especificação que se possa escolher, mas a literatura ainda cita muito o 741.




Um dos 741 antigos que tenho e fabricado no Brasil.


Uma foto da pastilha do 741 mostrando as partes dele. Vejam que o maior componente é justamente o capacitor de compensação de frequência.


Um kit para montar o 741 feito com componentes discretos.

http://www.righto.com/2015/10/inside-ubiquitous-741-op-amp-circuits.html

https://www.evilmadscientist.com/2014/the-xl741/
« Última modificação: 25 de Fevereiro de 2019, as 21:47:39 por xformer » Registrado

O que se escreve com "facilidade" costuma ser lido com dificuldade pelos outros. Se quiser ajuda em alguma coisa, escreva com cuidado e clareza. Releia sua mensagem postada e corrija os erros.
viagem_mental
Handmaker
****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 1.589



« Responder #1 : 26 de Fevereiro de 2019, as 09:11:15 »

Obrigado pela aula Xformer!

Ainda na década de 80, era tão caro o 741?
Registrado

Guitar Craft
xformer
Administrator
DIY Freak
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 5.098


e^(i x pi)+1=0


WWW
« Responder #2 : 26 de Fevereiro de 2019, as 09:37:19 »

Ainda na década de 80, era tão caro o 741?

Nos EUA não era não. Em dezembro de 1983, num anúncio da Digikey na revista Popular Electronics (Computer & Electronics), o LM741CN custava 54 centavos de dólar. A revista custava US$ 1.75.   Corrigindo para dólar de hoje (lá também tem inflação) 0.54 x 2,48 = 1.34 dólares.  Mas em 1972, a revista custava 50 cents e o 741 custava 1 dólar.

Agora aqui no Brasil, tudo era caro.  Num anúncio na revista Nova Eletrônica de fevereiro de 1984, o 741 custava 750 cruzeiros. A revista custava 1000 cruzeiros. Se considerarmos que uma revista dessa poderia custar hoje de 20 a 30 reais, o 741 poderia custar entre 15 e 22,50 reais.

Preços de outros componentes:
7812   Cr$ 1200
555     Cr$ 525
BC547 Cr$ 75
TIP31  Cr$ 360
2N3055 Cr$ 900
RC4558 Cr$ 900
Led vermelho  Cr$ 90
Led verde  Cr$ 120
Soquete ci 16 pinos Cr$ 200

Os anos 80 foram anos de muita inflação, o que podia causar um desequilíbrio nos preços relativos (dependia do momento em que se reajustava o preço das mercadorias). Mas acho que dá pra ter uma ideia de que as peças eram caras.
« Última modificação: 26 de Fevereiro de 2019, as 14:28:18 por xformer » Registrado

O que se escreve com "facilidade" costuma ser lido com dificuldade pelos outros. Se quiser ajuda em alguma coisa, escreva com cuidado e clareza. Releia sua mensagem postada e corrija os erros.
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  


Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.21 | SMF © 2006-2009, Simple Machines

XHTML 1.0 Válido! CSS Válido! Dilber MC Theme by HarzeM
Página criada em 0.119 segundos com 21 procedimentos.
SimplePortal 2.3.3 © 2008-2010, SimplePortal